A história deste importante gênero musical começou no Rio de Janeiro, cidade que concentrava estudantes e artistas. Foi no fim dos anos 50 que amigos músicos, reunidos em apartamentos da classe média carioca, uniram os ritmos samba e jazz para criar esta interessante mistura. A Bossa Nova foi consagrada por nomes como Nara Leão, Tom Jobim, Toquinho e Wilson Simonal, nomes que até hoje exercem grande influência no cenário musical do nosso país. Saiba mais sobre esta história:

Como surgiu a Bossa Nova

No fim dos anos 50, Bossa era uma forma descontraída de dizer que alguém tinha um jeito original e diferente de fazer algo. Era mais ou menos assim: se alguém criasse um jeito novo de andar de skate, essa pessoa tinha bossa, já alguém que levasse jeito para tocar violão, tinha bossa de músico. E, por isso, quando surgiu a necessidade de criar um nome para um ritmo novo que era diferente de tudo que já existia, a solução foi simples: Bossa Nova.

O início oficial do ritmo foi marcado pelo lançamento do disco Chega de saudade, do músico João Gilberto. Logo, a música, com batida e harmonia diferentes do que existia até então, se tornou um hino da Bossa Nova. Estava comprovado que a junção do brasileiro samba com o norte-americano jazz dava certo!

Já na metade dos anos 60, o ritmo deu lugar para outro importante movimento nacional: a Música Popular Brasileira (MPB). Em 1965, Vinícius de Moraes e Edu Lobo – dois importantes nomes da Bossa Nova – se uniram para criar a música Arrastão, interpretada por Elis Regina no Festival de Música Brasileira. A canção se tornou single e o single se tornou sucesso: foi o mais vendido da história da música nacional da época.

Alguns personagens importantes para o ritmo

No seu pouco mais de meia década de existência, a Bossa Nova reuniu um bom número de representantes que trouxeram valiosas contribuições para a música brasileira. O poeta Vinícius de Moraes, por exemplo, compôs algumas das mais tocadas canções da época, como a amplamente regravada Eu sei que vou te amar. Outro nome importante é o de Nara Leão. A cantora é considerada a musa da Bossa Nova, porque reunia no apartamento dos seus pais outros personagens importantes na história do ritmo, como Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli.

Tom Jobim também é reconhecido como um dos criadores da Bossa Nova. Com Vinícius de Moraes, compôs o álbum Canção do amor demais – um símbolo importante do movimento. As canções do disco foram interpretadas por Elizeth Cardoso e os arranjos de violão foram feitos por João Gilberto. Além destes, vale citar o nome de Cesar Camargo Mariano, que formou, com Airto Moreira e Humberto Clayber, o grupo Sambalanço Trio – mais uma importante referência do estilo.

Bossa Nova no festival Música em Trancoso

O festival de música, que acontece anualmente em Trancoso, valoriza este importante gênero musical brasileiro. Em todas as edições, pelo menos um dia do festival é dedicado à Bossa Nova, trazendo importantes participações como a do compositor, produtor e arranjador Cesar Camargo Mariano – que participa desde a primeira edição do evento. Este ano, o festival Música em Trancoso contou também com Joe Locke (no vibrafone) e Paulinho da Viola (canto).

E você, o que acha deste gênero musical que movimentou o final dos anos 50 e início dos 60? Quais são seus cantores favoritos da Bossa Nova? Deixe sua resposta nos comentários.

Veja o post original aqui

Translate »