Saiba mais sobre o canto e sua evolução desde muito antes de Cristo até os dias atuais.

Quando surgiu o canto?

Esta pergunta é algo que permeia sempre algum mistério. Não sabemos ao certo uma datação para a origem do canto, mas há indícios de que na Grécia antiga as pessoas se comunicavam, na maior parte, cantando. Esta forma de canto/comunicação é chamada de melopeia.

As primeiras anotações encontradas sobre canto são do século IX e são de Guido D’Arezzo dono da nomenclatura das notas musicais que conhecemos hoje.

Somente para homens

canto gregorianoO canto grego e sua influência na igreja cristã por muito tempo era apenas para homens, por conta da monodia, e não possuía acompanhamento de instrumentos.

E para não haver muitos sons destoantes, mulheres não podiam cantar, pois elas cantam de forma mais aguda, o que não deixaria tão uníssono a música.

Além do mais, a música era algo sagrado e ter variações de timbres e notas era tido como pecaminoso.

Mas ao longo do tempo o canto teve sua evolução e as coisas foram mudando, entrando assim a melodia, várias pessoas podiam cantar, incluindo mulheres e crianças, e os instrumentos musicais foram aderindo na música, acompanhando as vozes.

A evolução do canto no ocidente

O canto foi chegando por meio das colonizações, de certa forma. Ele era utilizado como forma de passar conhecimentos dos colonizadores aos povos colonizados e também para mostrar novas perspectivas subjetivas e objetivas do mundo, como faziam os bardos.

Assim o canto foi se desenvolvimento em diversas maneiras e histórias se adequando socialmente. E assim, além de estar presente nas igrejas o canto também estava presente na rua e nas encenações teatrais.

Nos dias de hoje vemos o canto e a sua evolução a todo momento. Com isso, foram evoluindo as formas de cantar, os ritmos e onde ele é manifestado.

O poder do canto

Sendo uma das maiores expressões de sentimentos, o canto é algo muito poderoso no mundo todo. Tanto em bares quanto em igrejas, ele sempre está presente em cerimônias e vemos variados cantos com os sentimentos e histórias que eles podem transmitir.

O canto e sua evolução nos mostra como a arte é um bem precioso da humanidade desde muito antes de haver registros. A sua importância é enorme para todas as culturas, além da sensibilidade que o canto nos traz com sua expressão transbordando emoções.

Canto como terapia

canto - pessoa cantandoHá registros de que por volta dos anos 900 havia um médico e filósofo persa chamado Avicena que receita, além dos remédios da época, o canto como tratamento para seus pacientes para aliviar a dor.

Nos dias atuais os tratamentos terapêuticos com o canto tratam diversas disfunções como: reumatismo, Parkinson, fibromialgia, esclerose múltipla, disfunções vocais e de fala, depressão, insônia, pânico, problemas respiratórios, entre outras disfunções.

Isso porque, segundo a terapeuta Meca Vargas isso se dá porque o som “desbloqueia o sistema nervoso, ativa o sistema glandular, leva ritmo ao sistema cardiopulmonar, libera tensões musculares e coloca em movimento o sistema metabólico-locomotor.”.

E se você acha que o canto não é para você saiba que: o canto é para todos. Todo mundo pode cantar afinado, claro que isso dentro do seu timbre. Treinando e aprendendo a se escutar musicalmente, você conseguirá cantar bem.

Faça uma Visita Virtual ao Teatro L'Occitane.

Translate »