Sem dúvida você já quis saber qual é seu “tipo de voz” quando estava cantando. Para isso precisamos entender o que é a extensão vocal. Confira nesse artigo!

O “tipo de voz” é como chamamos informalmente o que seria nossa extensão vocal. A extensão vocal é um termo usado para definir a extensão de notas que cada cada pessoa é capaz de emitir.

Existem diversos “tipos de vozes” que são classificadas de acordo com sua extensão vocal. Para saber a sua classificação vocal, basta realizar um teste. Mas antes, vamos entender o que é extensão vocal e como funciona a classificação vocal?

Confira em nosso artigo!

Extensão vocal: o que é?

Como dissemos no começo do artigo, a extensão vocal é algo que todo ser humano tem. Isso é, cada um tem uma extensão de notas, ou seja, até onde essa pessoa é capaz de emitir, da nota mais aguda à mais grave.

Cada pessoa tem uma extensão vocal diferente. Isso porque sua extensão vocal muda de acordo com os elementos: dimensões da laringe e das pregas vocais. Logo, pessoas com essas dimensões menores emitiram notas mais agudas, e pessoas com dimensões maiores, mais graves.

Outro fator que define o seu tipo de voz seriam as características anatômicas da pessoa. Traços como a personalidade e a respiração também podem ser alguns dos fatores que interferem na voz.

Entretanto, não é necessário saber a medida de suas dimensões para saber sua extensão local.

Qual a minha extensão vocal?

Com um simples teste você consegue descobrir isso rapidamente. Mas antes do teste você precisa entender como funciona a classificação vocal. Existem outras classificações mais específicas, mas aqui vamos abordar as mais básicas.

Com elas já é possível saber precisão a sua extensão vocal considerando essas 6 categorias que ficam divididas assim:

  • Classificações vocais masculinas: Tenor (mais aguda), Barítono (entre Tenor e Baixo) e Baixo (mais grave).
  • Classificações vocais femininas: Soprano (mais aguda), Mezzo-soprano (mezzo significa meio, logo, é entre soprano e contralto)  e Contralto (mais grave).

Em relação ao testes, é comum eles serem feitos com o acompanhamento de um piano ou teclado para auxiliar. O primeiro a ser feito deveria ser o seguinte: tocar as notas do piano e ao mesmo tempo cantar essas notas. Ou seja, imitar as notas do piano com a voz (pode-se cantar com o som de alguma vogal, como “A” ou “U”).

Então, ao fazer isso você deve observar em qual momento de sua cantoria, você se sentiu mais confortável. Isso é, não forçou sua voz nem sentiu que fez muito esforço para cantar, sua voz não engasgou ou falhou em nenhum momento e seu pescoço não ficou com veias saltando, que é a região onde passa a sua voz.

Classificação

Resumindo, sua extensão vocal é definida como o intervalo onde você consegue cantar sem dificuldade nenhuma, naturalmente. Pensando nisso, por exemplo, se conseguir imitar o som das notas A1 até a A3 produzidas pelo piano sem ter que se esforçar, significa que sua extensão vocal é barítono.

Caso prefira fazer um teste com mais calma, você pode ver uma aula online como as do Descomplicando a Música. Assim você consegue ouvir o som com alguém te ajudando, nesse caso uma professora especializada na área, além de diversos detalhes importantíssimos para o canto disponíveis nas aulas.

Com tudo isso em mente, conseguimos analisar a tessitura da voz de cada pessoa. A tessitura nada mais é faixa de notas que conseguimos alcançar com qualidade e sem se esforçar.

Detalhes sobre as classificações vocais

FEMININAS

Extensão Vocal

Soprano: A mais aguda das vozes femininas.

Extensão Vocal

Mezzo-soprano: é uma voz intermediária. Logo, consegue transitar com facilidade entre agudos e graves. Poucas cantoras tem essa versatilidade.

Extensão Vocal

Contralto: é a voz feminina mais grave.

  • Sopranos da música popular: Britney Spears, Mariah Carey, Gal Costa, Sandy e Sarah Brightman.
  • Mezzo-sopranos da música popular: Elba Ramalho, Rita Lee, Marisa Monte, Simone Simmons e Édith Piaf.
  • Contraltos da música popular: Adele, Amy Winehouse, Ana Carolina, Cássia Eller, Maria Bethânia e  Marília Mendonça.

MASCULINAS

Extensão Vocal

Tenor: Estão quase no final da extensão vocal masculina. A mais aguda das vozes masculinas.

Extensão Vocal

Barítono: Uma voz intermediária. Transita bem entre graves e agudos.

Extensão Vocal

Baixo: A voz masculina mais grave.

  • Tenores na música popular: Bruce Dickinson, Paul Stanley, Nando Reis, Andre Matos, Xororó e PG.
  • Barítonos na música popular: Axl Rose, Anderson Freire, Edu Falaschi, Frank Sinatra e Chris Cornell.
  • Baixos na música popular: Tim Maia, Louis Armstrong, Zé Ramalho, Arnaldo Antunes e Barry White.

Conclusão

Embora outras características mais específicas como o timbre ou a estrutura corporal da voz (ou até sua tessitura vocal) podem e devem ser consideradas ao se classificar uma voz, analisar a extensão vocal é a mais utilizada para definir qual sua classificação.

Lembre-se também, que as vezes a voz pode se encaixar em duas ou até mais classificações, e ter muitas características distintas. Isso significa que quem é assim consegue cantar notas que abrangem mais de uma extensão. Nesses casos, o cantor escolhe a classificação onde mais se sentiu à vontade ao cantar.

E a SUA extensão vocal e classificação de voz? Conte para nós abaixo na seção de comentários!

Conheça o Blog do Teatro L'Occitane